Estudos Bíbicos

Banco de dados de Estudos Bíblicos
 
AS MUITAS MORADAS NA CASA DO PAI  
             
      Imprimir    
             
      Enviar
 para
 e-mail
   
 
Visualiz.: 6963
ID: 92
 


AS MUITAS MORADAS NA CASA DO PAI

 

“Na casa de Meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, Eu vo-lo teria dito; pois vou preparar-vos lugar. E se Eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos receberei para Mim mesmo, para que onde Eu estou estejais vós também.”

( Jo 4: 2-3 )

 

A casa do Pai, sabemos por João 2:16, era o templo, que hoje é a igreja, a casa de Deus. Na casa de Deus há muitas moradas. A palavra traduzida por moradas é o substantivo do verbo morar. Cada membro da igreja é uma morada, ou aposento, da casa de Deus. O Senhor estava notificando Seus discípulos que, por Sua morte e ressurreição, Ele lhes prepararia aposentos.

 

Isso fica claro a partir do versículo 23, onde o termo morada é utilizado mais uma vez. “Se alguém me ama, guardará a Minha palavra; e Meu Pai o amará, e viremos a ele e faremos com ele morada”. Ao comparar este com o versículo 2, podemos perceber de modo claro que as moradas na casa de Deus são os que amam o Senhor Jesus. É preciso que se interprete a Bíblia pela Bíblia, e não segundo nossos conceitos naturais, religiosos ou tradicionais. Os que amam o Senhor serão moradas para o Pai e para o Filho.

 

Que a igreja é a casa do Pai, nós sabemos por 1 Timóteo 3:15: “Para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade”. Todos nós, membros da igreja, somos moradas dessa casa preparada pela morte e ressurreição de Cristo. O Senhor passou pela morte e entrou em ressurreição para preparar a igreja. Dessa forma Ele eliminou todos os obstáculos e liberou as riquezas da vida de Deus. Sem sua morte e ressurreição não teria havido maneira para que nos tornássemos a igreja. Estávamos impedidos pelo pecado, pela carne, pela velha criação, pelo mundanismo e pelo diabo. Mas por sua morte e ressurreição Ele removeu os pecados, destruiu o diabo e liberou a vida divina. Assim Ele preparou a igreja, fazendo de todos nós moradas da casa de Deus.

 

Não considere a casa do Pai em João 14 como um lugar. Sim, é verdade que o Senhor afirmou que iria preparar um lugar para nós, entretanto esse lugar não é um espaço sem vida. Na realidade ele é uma Pessoa viva. Isso fica claro nos versículos 5 e 6, onde o Senhor diz a Tomé que Ele mesmo é o caminho para esse lugar. Uma vez que o caminho para esse lugar é uma Pessoa, o próprio lugar deve ser uma Pessoa. O caminho é uma Pessoa viva e nos conduz a uma Pessoa viva. Essa Pessoa viva é a igreja. Você sabia que a igreja é a expansão de Cristo? O próprio Cristo é o caminho vivo, que nos conduz à igreja, a qual é a sua expansão. O Cristo pessoal é o caminho que nos conduz ao Cristo expandido!

 

Sem dúvida o que eu disse conflita com a forma como esses versículos têm sido interpretados tradicionalmente.  Ensinaram-me que a casa do Pai está nos céus, onde há uma rua de ouro, e o Senhor Jesus foi até lá para nos preparar uma mansão celestial. Já se passaram mais de mil e novecentos anos e essa mansão ainda não está pronta. Pense só na maravilha que será essa mansão que depois de tantos anos ainda não ficou pronta! Isso é o que os Irmãos Unidos ensinavam. Eu acreditava nisso e agradecia ao Senhor pela belíssima mansão que ainda estava preparando. Não deveria estar pronta ainda, pois Ele prometera voltar e me receber nela; como Ele ainda não voltara, deveria ainda estar trabalhando nela.

 

A maioria dos estudiosos da Bíblia interpreta as palavras do Senhor no versículo 3, “virei outra vez e vos receberei para Mim mesmo”, como se referindo à Sua segunda vinda. No entanto, no versículo 18 o Senhor diz de novo: “Não vos deixarei órfãos, virei a vós”, e a seguir acrescenta: “Ainda por um pouco e o mundo não Me  verá mais; vós, porém. Me vereis; porque Eu vivo, vós também vivereis. Naquele dia, vós conhecereis que Eu estou em meu Pai, e vós em Mim, e Eu em vós” ( vs. 19-20 ). Quando o Senhor foi preparar um lugar para os crentes por Sua morte e ressurreição, Ele retornou ressurreto paraeles.Sua ida foi Sua vinda! Ele retornou a fim de entrar nos discípulos por meio da ida para a morte. “Vou e venho a vós” ( v. 28  ).  Essa volta não é a segunda vinda, mas sua vinda quando da ressurreição. Por breve instante eles O perderam, mas o veriam outra vez. Porque Ele vivia, eles também viveriam. Naquele dia saberiam que

 

Ele estava no Pai, que eles estavam Nele e Ele, neles. “Naquele dia” não é o dia da Sua segunda vinda, pois se fosse todos estariam até hoje como órfãos! “Aquele dia” chegou três dias depois. No dia da ressurreição Ele nos conduziu não aos céus, mas ao Pai. O Pai era o lugar onde Ele se encontrava e onde prometeu receber-nos ( v. 3 ).

 

Na concepção do Senhor, Ele se encontrava no Pai, nós não. Estávamos do lado de fora. Ele iria morrer a fim de remover nossos pecados, destruir o diabo e liberar a vida do Pai. Desse modo onde Ele estava nós também estaríamos.

 

Por meio de Sua morte e ressurreição Ele nos inseriu no Deus Triúno.  Para o Deus Triúno somos as muitas moradas na casa do Pai. Essa é a igreja! A igreja é concebida em João 14 desse modo maravilhoso. A igreja é nossa casa, contudo somos moradas nas quais o Pai e o Filho podem habitar.

 

Talvez você nunca tenha ouvido uma interpretação como essa de João 14. Espero que você não considere minhas palavras como uma maneira muito peculiar de entender esses versículos. Se você acolher a interpretação tradicional, destruirá esses quatro capítulos.  Considerar que esses versículos se referem a mansões celestiais é muito baixo, materialista demais. Tal interpretação é errada. João 14 a 17 revela que nós, os redimidos, por meio da morte e ressurreição de Cristo, fomos recebidos no Deus Triúno.

 

A idéia central aqui é o Deus Triúno, e não mansões celestiais. Porque fomos recebidos Nele, tornamo-nos o Corpo místico de Cristo. Como Seu Corpo místico, a igreja é a casa de Deus, que é seu verdadeiro templo, na qual existem muitas moradas. Cada um de nós é uma delas.

 

A igreja é a casa do Pai. Por séculos João 14:2 tem sido interpretado errado. Quando a casa do Pai é mencionada em 2:16, os estudiosos da Bíblia não o relacionam com as mansões celestiais. Todos reconhecem que a casa do Pai se refere ao templo na terra.

 

Por que, então, pensam que a casa do Pai em 14:2 se refere aos céus? Um importante princípio de interpretação bíblica é que devemos entender a Bíblia pela própria Bíblia. O lugar que Deus habita nesta era, na terra, é a igreja.

 

A casa do Pai em João 14, portanto, refere-se à igreja. Nós, os regenerados, somos as moradas nessa casa.

 

Texto transcrito do livro  “O Ministério remendador do apóstolo João”, páginas 53 a 57, autor Witness Lee, publicado pela Editora Árvore da Vida.

 

 



Portal de conteúdo dinâmico www.gaj.com.br
Tecnologia para Evangelização
Todos os direitos reservados.